AGRO UP revela conceitos que darão que falar

Publicado por LouresInovaAdmin


Partilhar

Terminou em Novembro o primeiro programa de Aceleração_ Agro UP, 2017, dirigido a projetos e empresas nas áreas agroalimentar, logística e transportes. No dia 18, o júri deliberou e o primeiro lugar foi atribuído ao Gabe’s Zest, um projeto de gelados e sobremesas livres de alergénicos e vegan.

Em segundo e terceiro lugar, posicionaram-se os projetos Plan-a-farm e Beatroot. A Plan-a-farm é uma plataforma que pretende ligar todos os intervenientes no Agronegócio. Por outro lado, o projeto Beatroot é uma marca de produtos saudáveis, vegan e naturais, fáceis e rápidos de preparar. Os três participantes permanecerão gratuitamente no Loures INOVA nos próximos meses.

O fim do último Bootcamp do primeiro programa de aceleração – AGRO UP 2017

Após um primeiro bootcamp e mais de um mês de trabalho com os empreendedores, o Loures INOVA, o centro de negócios resultante da parceria entre o Município de Loures, o MARL – Mercado Abastecedor da Região de Lisboa e a incubadora Madan Parque (NOVA), dinamizou o último bootcamp do seu programa de aceleração com o apoio dos Territórios Criativos.

O primeiro de dois dias intensivos de trabalho para os empreendedores arrancou com as histórias inspiradoras do Miguel Pina Martins, da Science4you, e do Nuno Dias, da Beira Salgados, que partilharam o seu percurso de empreendedores a empresários de sucesso.

Seguiram-se diversos momentos de trabalho, feedback e networking, onde foi comprovada a garantia dada por Luís Matos Martins, administrador dos Territórios Criativos, de que “temos projetos com capacidade para competirem com os principais players nacionais e internacionais do agroalimentar, logística e transportes”.

Foram convidados para um speedmentoring diversos parceiros do Loures INOVA, nomeadamente a Tété, Santos e Vale, Millennium BCP, A2S, Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, Gastão Cunha Ferreira, Repnunmar e a Delta Soluções. No dia 18 de novembro, realizou-se a apresentação final dos projetos a um júri constituído por Ana Barjasic, da Global Entrepreneurship Network, Rui Almeida, do Grupo Moneris, José Borralho, da APTECE, Paulo Andrez, da EBAN, e Frederico Lucas, dos Novos Povoadores.

A sessão foi encerrada por Rui Paulo Figueiredo, presidente do MARL, com a garantia de que “o MARL tem uma multiplicidade de sinergias que podem ser criadas e aproveitadas pelos empreendedores do Loures INOVA.”, complementando assim a afirmação de António Pombinho, vereador da Câmara Municipal de Loures, de que “o Loures INOVA é para as startups mas também para todo o ecossistema empreendedor e empresarial de Loures”.